domingo, 6 de setembro de 2009

DonaZica: criatividade brasileira



Letras que vão além de poemas de amor, composições que trazem surpresas, com misturas inusitadas de MPB, música eletrônica e sonoridades regionais. O nome da banda é “DonaZica”, um coletivo de nove músicos com influências diferentes que produziram apenas dois CD’s que sensibilizam os apaixonados por músicas experimentais brasileiras.


A banda foi idealizada pelas artistas Iara Rennó e Andréia Dias, ambas com ricas produções individuais. Iara tocou profissionalmente com Alzira Espíndola e Itamar Assumpção, participou do projeto Rumos do Itaú Cultural com um trabalho de composições baseado na obra Macunaíma. Andréia é compositora e caminha com facilidade do rock ao samba, desde 2003 é vocalista da banda Glória.


Os dois trabalhos lançados “Composição” (2003) e “Filme Brasileiro” (2005) se complementam. O primeiro foi produzido todo de maneira autoral e tem influências das vanguardas artísticas, com um olho para o futuro, como explica a própria Iara Rennó (http://dona.zica.sites.uol.com.br). Cada música deste álbum tem uma característica bem particular, algumas remetem às cantigas de roda, outras ao universo da música eletrônica e do Hip Hop, em comum as vozes femininas se sobrepõem e se complementam.


“Filme Brasileiro” traz sete composições (referência à sétima arte) que revelam as preocupações dos artistas com cada detalhe, que buscam as sonoridades e sentimentos que formam o cotidiano do Brasil. Além das composições sonoras, preste atenção nas letras, ricas em brincadeira com os significados das palavras.


Para ouvir: http://www.myspace.com/donazica



Protesto Pessoal( Iara Rennó)



“essa conduta
de dizer que não tem escolha é muito simples
é bem mais fácil pedir desculpa por tirar o corpo fora
do que encarar o que rola aqui e agora
inconsciente da sua capacidade e força transformadora
negar a responsa ficar à toa enquanto a vida voa
não se envolver de verdade
não se expor com medo da dor
dar pouco e receber menos da metade
depois lamentar porque já ficou tarde
acorda tira essa corda do pescoço
não adianta estar morto nem resolve andar torto
encosto
perdido no vago do próprio umbigo
cansado sugado querendo achar um culpado
sempre a mesma conversa de que tá tudo errado
que a sociedade não presta
acredite a sociedade começa na sua testa...”

2 comentários:

Tiago Fernandes disse...

Êeee!!! Valeu Lê
Já conhecia a banda..tenho os dois discos aqui...muiiito bom mesmo.

Bjos!

Luc disse...

Que bom esse protesto pessoal.